12.6.09


Cansei.....Cansei de ser profunda...
Acordei com uma necessidade extremamente absurda de ser rasa. Quero me afogar na superficialidade exposta nas vitrines dos shoppings, nas rodas dos carros e nas capa das Caras.
Quero me jogar de cabeça (e arrebentar o meu crânio) nos romances baratos, nas novelas, nos ícones fashionistas.
Quero repetir a sábia frase de Mrs Beckham: “é exaustivo ser fabulosa!!!” e pior.... quero acreditar nisso.
Toda essa minha profundidade cultivada durante anos de absoluta devoção ao artístico e ao filosófico me levou a um ponto onde ninguém quer me alcançar.... me afoguei em mim mesma.
Tenho pensado tanto e analisado tanto que esqueci de dedicar tempo pra viver. Sou uma viciada em procurar sentidos e razões e acabei esquecendo da existência do acaso.
Nada mais me surpreende e nada mais me seduz e o aspecto mais triste é que acabo não surpreendendo mais ninguém e sou tão sedutora quanto uma planilha de excel.
Tenho a necessidade de buscar o fundo da profundidade, meter os dois pés no chão e dar um impulso sem fim.... sem razão e ao acaso.
Preciso perder o medo da incoerência e da humanidade.
Preciso parar de pensar em tudo.
Preciro aprender que flutuar pode ser mais divertido do que ir ao fundo.
Preciso voltar ao raso, ao simples ao que é simplesmente gracioso mesmo não sendo significativo.
Preciso parar de racionalizar a diversão e começar a me divertir mesmo que sem razão.

5 comentários:

Aninha disse...

Adorei Carol!Parabens!!!!
beijos!obrigada pela "parceria" ..rs
Ana (M30)

Nathy disse...

Wow!!!!!!!!
Qualquer semelhança com a minha vida, não é mera coincidência.
Muito bom, hein?

Ariana disse...

Gente, quero isso tb! Se vc conseguir, me passa a receita? Tava pensando nisso dia desses, me sentir tão interessante e sedutora quanto uma planilha de excel!! Hahahaha.. Muito bom! Seja bem-vinda!

Thaís Cardoso disse...

Olá, Carol!

Olhe, tenho a mania de dizer que a vida é simples. A gente tem mais é que fazer o que dá vontade. Afinal, nossa existência não passa de uma luta de nós contra nós mesmos. Não devemos nada a ninguém, a não ser a nós mesmos. Portanto, faça o que tem vontade. A vida merece um pouco de diversão, por mais incoerente que essa diversão possa parecer. Disso são feitos nossos (breves) momentos de felicidade!
E fique à vontade para conhecer um pouquinho das minhas divagações!

Beijo grande e uma semana iluminada para ti!

Thiago Maia disse...

suponho que esse é um texto que se enquadra uma maioria da população... sempre buscamos uma razão pra o que ocorre ao nosso redor, mas esquecemos da beleza que o acaso proporciona a um momento....
muito bom o texto...

coloquei esse blog em meus favoritos
beijo